Se você já utiliza o WordPress há algum tempo, sabe quanto a plataforma se modificou ao longo dos anos. Surpreendentemente, inclusive as atualizações individuais trouxeram mudanças pontuais na existência da plataforma.

No caso da atualização 4.8 do WordPress, foram trazidos como novidade os widgets. Se você quisesse imagens nos widgets antigamente, teria que inseri-las todas de forma manual – enquanto que, hoje em dia, há pelo menos três widgets voltados exclusivamente para arquivos de imagem e vídeo.

A atualização 4.9 por exemplo, a Tipton, ofereceu aos usuários a possibilidade de agendar a ocorrência das alterações na plataforma, para que assim tais modificações ocorressem em datas específicas – o que aconteceu também com os pós rascunhos.

Já na atualização 5.0 (já disponível!), o WordPress nos traz ajustes incrementais com mudanças importantes. Entre todos, o maior é o editor de Gutenberg. O lançamento deste editor foi pensando a fim de que o usuário presenciasse uma nova experiência durante a edição. Ainda assim, se você não se sentir familiarizado, basta instalar o plugin do Classic Editor.

A atualização marca também a forma com que a plataforma está acostumada a lidar com versões. Antes, o que acontecia era que havia dois grandes lançamentos anuais e, depois disso, mini atualizações eram lançadas também.

Mas afinal, o que posso esperar disso?

  • Foco inovador e experiências de construção de sites mais intuitiva: o WordPress lidera o pacote em participação de mercado e, ao melhor sua funcionalidade, as equipes manterão os padrões de qualidade de sites hospedados;
  • Melhorias na API do WordPress, a fim de auxiliar os desenvolvedores a criar produtos com mais recursos;
  • Facilitação na criação de temas personalizados, o que antes precisava de todo um plano de desenvolvimento para montar um simples tema;
  • Os plugins para construção de páginas terão menos relevância, uma vez que existem ferramentas incríveis para a criação.